COLOCAR O PROFESSOR EM SALA DE AULA SEM VACINA É CONDENAR O PROFESSOR A MORTE. QUEM IRÁ SE RESPONSABILIZAR?

O ano letivo de 2020 encerrou de forma remota nas escolas públicas e particulares de Rondônia, diante do avanço da pandemia do Covid-19 e da ausência de vacina. Decisão essa, que, considerou a segurança sanitária, a preservação da saúde e da vida de todos os agentes envolvidos, alunos, Professores, comunidade escolar e demais servidor na educação. O ano de 2021 iniciou e as condições sanitárias, o avanço do Covid-19 continuam, apesar da boa notícia da vacina, que já uma realidade. No entanto, o programa de vacinação e imunização nacional, prevê que os Professores serão vacinados na quarta fase de imunização nacional. Porém, ainda, não há data prevista para ocorrer à vacinação dos Professores. O que de fatos temos é que o quadro real para o início do ano letivo de 2021 é o mesmo do final do ano letivo de 2020, agravado pela segunda onda do COVID-19, que inclusive já colapsou o sistema de saúde,  sendo necessária a transferência de pacientes para outros Estados.

Nesse sentido, não há razão para que as aulas presenciais retornem, pois, o cenário é o mesmo. Os Professores, assim como os alunos e toda comunidade escolar, estão ansiosos para o retorno das aulas presenciais. No entanto, estamos próximos de um retorno com maior segurança sanitária, com a imunização dos Professores, que, diga-se de passagem, muitos possuem comorbidades e são do grupo de risco, bem como, os demais servidores que atuam nas escolas. Nesse sentido, o SINPROF-RO, alerta as autoridades públicas, sobre os riscos de morte à que os Professores estão sujeitos, com o retorno das aulas presenciais, sem a devida imunização. À comunidade escolar em geral, gostaríamos de informar que, nós Professores, estamos prontos para retornar aos trabalhos, porém, não depende de nós o escalonamento de prioridades para o acesso a vacina. Entendemos que as aulas presenciais, é prioridade para todos nós, principalmente para os alunos, portanto, estamos sujeitos aos critérios de prioridades da administração pública, a qual nos enquadrou na quarta fase da vacinação, como já dito acima. Diante do cenário de pandemia vigente, e por todas as razões expostas, o SINPROF-RO é contrário ao retorno das aulas presenciais sem a vacinação dos Professores.

#RESPEITOAOPROFESSOR

#VACINEOPROFESSOR

Porto Velho, 03 de fevereiro de 2021.

DIREÇÃO DO SINPROF-RO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *